sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Camila e Sabrina


Há onze anos atrás, em uma sexta-feira, às 13:42h nascia a Camila, pesando 2,600 Kg e, dois minutos depois, a Sabrina, pesando 2,020 Kg. Ambas medindo 47 cm. Pequeninas. Naquele exato instante, o amor infinito se instalou.

Amo vocês mais do que parece ser possível. E, ainda assim, o é.


Meninas, parabéns!


Hoje de manhã:

  

 
Hoje, no almoço:
   


Hoje à tarde:
 



Amanhã:
 convite_11anos_blog

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

No fundo

Meu marido acha que a única razão pela qual eu criei este blog foi para falar mal dele. Não é verdade. Como vocês bem sabem, escrevo sobre os acontecimentos do dia a dia. Se o meu marido me abastece com fatos pitorescos, não é minha culpa, concordam ? No sábado, fomos para o Guarujá para nos encontrarmos com uns parentes do interior que vieram passar o final de semana no litoral. Ficamos um pouco na praia e depois fomos para a piscina.

Já à noitinha, marido perguntou onde estavam seus óculos. Ninguém soube informar. Todo mundo procurando e nada de encontrá-los. Aí, segui meu instinto:

kdk_1495 kdk_1496No fundo da piscina estavam os óculos. Ele mergulhou com eles e não percebeu…

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Almocinho – Parte 2/2

 

 

 

Depois de almoçarmos, fomos dar uma volta pelo shopping e as encontramos. Adoro!



Em 2005:

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Ceticismo

Uma amiga querida, em um exame de rotina, descobriu um tumor no peritônio. Para se saber a sua natureza (benigno ou maligno), é necessário que ela se submeta a uma cirurgia, que foi agendada para hoje. Na semana passada, quando fiquei sabendo, liguei para ela, meio sem ter muito o que dizer, mais para ouvir, saber como ela estava encarando a situação… Ontem, mandei uma mensagem pelo celular, dizendo que estava pensando nela e que tudo iria dar certo hoje. Minutos depois, ela me ligou, dizendo que a cirurgia havia sido cancelada. Motivo: através de uma ultrassonografia, constatou-se que o tumor reduziu de tamanho, quase 50%, em uma semana. Segundo seu médico, isso é um acontecimento inexplicável, já que a tendência deste tumor é crescer, nunca diminuir. Ele pediu que ela fizesse uma tomografia em um hospital específico, cujo aparelho é o mais moderno existente. Hoje, então, ao invés da cirurgia, ela fez uma tomografia para, de fato, colocar os pingos nos is; teria o tumor diminuído mesmo ? Se sim, seria esse retrocesso um caso novo na história da medicina ? Há uma semana atrás, ela fez uma cirurgia espiritual. Seria esse o motivo ? Sou muuuito cética, mas, em se confirmando essa redução sem embasamento científico, terei eu que mudar de opinião ? Será que me permitirei acreditar em poderes canalizados por algo espiritual, pela força do pensamento e/ou da oração ? Segunda-feira, sai o resultado do exame. Vou aguardar torcendo para que seja eu que tenha que rever meus conceitos e não a minha amiga.

Almocinho – Parte 1/2

Ontem, peguei as meninas na escola e fomos almoçar com minha irmã no shopping, próximo do escritório onde ela estava trabalhando.

Pós-carnaval

Ao voltarmos do interior, na terça-feira à tarde, não fomos para casa. Resolvemos visitar o netinho que já havia saido do hospital. Ele está ótimo. Nem parece que esteve hospitalizado há alguns dias atrás. Por sorte, estava toda a família reunida. Como as malas estavam no carro, as meninas e o marido trocaram de roupa e foram para piscina.
Juca_FelipeJuca_RafaJuca_Vini

Todos2

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Nosso carnaval

Fomos passar o Carnaval lá no interiooor. Como sempre, muita comida, parentes, calor, piscina, fofocas, não necessariamente nesta ordem. A viagem de ida foi demorada; pegamos muito trânsito e chuva na estrada. A volta foi mais tranquila.

Chegamos lá na sexta, por volta das 11:30h da noite, deixamos as meninas na casa do primo e fomos dormir. Dia seguinte, almoço na casa de um, piscina na casa do outro e pulamos carnaval até o sol raiar dormir. Outro dia, churrasco-piscina.
kdk_1237kdk_1230 kdk_1228kdk_1241 À noite, abandonados pelos parentes, em pleno domingo de carnaval:


-‘Vamos sair de baladinha hoje ?’, perguntei pro marido
-‘Legal. Vou te mostrar a vida noturna da minha cidade! Preparada ?’, respondeu o marido
-‘Vamos nessa! Quero ir a um lugar beeeem legal! Beber todas.’, respondi animada

Tomamos banho e fomos pra night. Enquanto nos dirigíamos para o centro, no carro, achei a cidade meio deserta. Marido concluiu que todo mundo estava se arrumando para cair na gandaia, já que não eram nem dez da noite. Eu achei que todo mundo já estava era dormindo, mas fiquei bem quietinha. Marido me levou para o primeiro point: fechado. Para o segundo: fechado. E, acabaram os points que existiam ele conhecia.

-‘É, Kátia. Parece que tá meio desanimado… Não está parecendo tão megalópole assim. Tenho que admitir.’
-‘Tô com fome. Podemos comer um cachorro-quente pelo menos ?’
-‘Também não precisa avacalhar! Cachorro-quente, não! Tá pensando o que ? Vamos ao outro lado da cidade.’

Eu preferi não responder. Mas, pensei, bem no fundo do meu ser :’ Que outro lado, gente ?’
Depois de um tempo rodando, vi o que parecia ser o único bar-restaurante-lanchonete-padaria aberto por ali.

-‘Pára o carro ! Vamos aqui mesmo. Estou com fome.’, gritei

Era tipo um bar, bem aberto. Devia ter umas vinte mesas de madeira de uma lado, coberto e outras tantas mesas de plástico, do outro lado, descoberto. Perguntei para o marido o porquê desses dois ambientes. E ele me respondeu que um deveria ser tipo bar, só para petiscos e o outro, tipo restaurante. Coisa chique. Marido foi se encaminhando para os lados das mesas e cadeiras de plástico. Eu logo fui dizendo que queria sentar nas cadeiras de madeira. Fomos. O menu tinha petiscos, carnes, massas, etc, além de pizza. Escolhemos um filé a parmegiana. Cinco minutos depois, volta o garçom dizendo que a carne havia acabado. Eu não falei nada, só lancei um olhar ‘cadê-a-megalópole-que-estava-aqui’ para o marido. Pedimos pizza. Aproveitei e perguntei para o garçom qual era a diferença entre os dois lados do recinto. Resposta óbvia: fumantes e não fumantes.

Dia seguinte: sítio+almoço+piscina+bolinho de chuva.
kdk_1246


kdk_1248

kdk_1252
Sempre que vou ao sítio, volto menos ignorante. Já aprendi a diferença entre galo e galinha. Desta vez, demorei para perceber o que era, quando me mostraram isso:


kdk_1249


Cheguei mais perto:


kdk_1250
E, finalmente, entendi o que era, mas não compreendi o motivo:
kdk_1251
Ovo no toco. Você já conhecia ? Eu, não. Começaram a me explicar e eu achei que estavam me gozando (eles sempre fazem isso).

-‘ Tem um ovo aqui neste toco !’, gritei para a minha cunhada
-‘ Eu sei. Fui eu quem colocou aí.’,ela respondeu
-‘ Oi?!’
-‘ É para espantar a chuva… Você não sabe disso ? É uma simpatia.’
Pausa:Eu achei que ela me olhou com cara de 'tanta mulher no mundo e meu irmão foi escolher justamente essa ?'Despausa
-‘ Você tá brincando, né?’
-‘ Não. É sério. Você não percebeu que ameaçou chover e não choveu ? Foi o ovo no toco … Certeza!’, ela me disse convicta

Tenho que admitir que existiam umas nuvens gigantescas, mas que só garoou, super rápido. Mas, daí a pensar que o ovo no toco tem alguma coisa a ver com isso…

-‘Quer dizer que, se eu colocar um ovo lá em cima do meu prédio, em SP, não vai mais chover, nem ter aqueles alagamentos na cidade ?’, eu perguntei
-‘Kátia, não exagera. É lógico que não vai parar a chuva em SP. Dãããã ! Só nos arredores do prédio, né ?’, respondeu meu marido
-‘Ah, tá. Vou testar, então.'

Ontem choveu muuuito por aqui em SP e eu esqueci de ir lá na cobertura para testar o ovo no toco. De hoje, não passa.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Susto

UPDATE: Teve alta no domingo, já que foi não foi confirmado a suspeita de meningite bacteriana. Felizmente, foi a viral.

O sobrinho das meninas (tá, neto do meu marido, o que me eleva a categoria de vódrasta...) de 1 ano e meio foi internado hoje com suspeita de meningite bacteriana, que é a sua forma mais grave. Teve que retirar liquor (coitadinho!) para o exame e o resultado mostrou um número de células XYZ compatível com a doença. Começou a ser tratado de imediato com antibióticos e está aguardando o resultado da cultura, para se saber qual é o tipo de bactéria. Felizmente não teve nenhuma convulsão e seu estado geral é considerado bom.kdk_1202 kdk_1221

Ele foi diagnosticado no pronto-socorro e, no meio da tarde, transferido para o quarto, já que deve ficar, no mínimo, uns três dias no hospital, pelo menos até sair o resultado da cultura. Em frente ao quarto dele, existe um outro, completamente mobiliado, digamos assim, cheio de bichinhos, brinquedos e até aparelho de som. Quando passei pelo corredor, pensei que o paciente devia estar internado lá há um bom tempo, tipo uns seis meses, para ter o quarto decorado daquele jeito. Errei por 12 anos ! A menina tem 13 anos de idade e está internada há 13 anos ! Tem alguma deficiência na coluna vertebral que faz com que ela não possa se movimentar, nem respirar sem a ajuda de aparelhos. Não há dano cerebral, ou seja, ela conversa, brinca, interage e tem, inclusive, aulas com professores particulares. Fiquei pensando nas minhas filhas saudáveis. A gente não tem o direito de reclamar de nada meeeesmo !

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Dignidade

Saindo do mar, no sábado, eu estava um pouco a frente do marido, quando ele me disse:


‘-Ká, posso te falar uma coisa ?’



Gelei na hora, apesar do calor de 40ºC. E soube naquele exato instante o que ele ia me dizer. Também, com o sol a pino, nem que eu estivesse usando burka daria para disfarçar as gordurinhas sobressalentes pulando do biquini (erro 1). Mas, mantive o resto de dignidade.



‘-Claro, amor. Diga.’
’-Você tá tão branquela !’

Fiquei tão feliz ! Para se ver como felicidade pode ser relativo, não ? Maaaas (erro 2) não me contive:



‘-Ufa! Pensei que você fosse falar que eu estava gorda ! Que alívio!’



Silêncio absoluto por parte do inimigo marido. Esperei mais um pouquinho e nada! Quase que o restinho de dignidade caiu na areia. Achei que ficou faltando um ‘Imagina, amor. Você está ótima!’. Pode ser nóia minha, né ? Vai ver ele nem me ouviu …

Faltam 17 dias …

 

 

 

 

Elas vão fazer 11 anos ! Já ?!

Digitalizar0001
Enviada em: segunda-feira, 3 de agosto de 1998 12:15
Para: Amigas
Assunto: Oi

Oi,

Tudo bem com vocês ? Estou mandando este email para pôr todas vocês a par das últimas novidades.
Eu estou grávida, de gêmeos ! Hoje faz 9 semanas, já fiz três ultrassons e está tudo bem. No ultrassom que eu fiz hoje, deu para ver que eles já começam a ter jeito de bebês: uma cabeçona e um corpinho. Antes não dava para distinguir a cabeça do corpo. Dá também para ver os coraçõezinhos batendo. Eles devem nascer no final de fevereiro, começo de março. Portanto, não tirem férias, nem agendem compromissos nesse período. Vou precisar de bastante ajuda.

Um beijo,

Kátia



Digitalizar0006

Enviada em: segunda-feira, 6 de agosto de 1998 12:57
Para: Amigas
Assunto: Oi



Oi, meninas


Obrigada por todas as felicitações recebidas. Eu e os gêmeos agradecemos.
Ainda não me sinto muito grávida: não tenho enjôos (ainda bem!), nem barriga. Mas o médico falou que eu vou ficar com um barrigão. Já mudei minha alimentação. (...) É engraçado como as mudanças vão acontecendo.

Também reparei que eu me sinto muito mais cansada. Essa semana almocei aqui perto do escritório e, como comi muito, resolvi passear para dar uma andada. Cheguei no escritório morta de cansada. Queria uma cama para deitar. (...) Isso no começo da gravidez, imagino como vai ser no final. E a vontade de fazer xixi ? Super freqüente. (...)

E o sono ? Sinto muito mais sono agora. No começo da gravidez, mais ainda. Levantar tipo 7 horas, como eu costumava, é um sacrifício absoluto. Não consigo mais chegar às 8 no escritório. Nos dias de rodízio do carro, que às vezes eu saía antes das 7 de casa, nunca mais.

Perguntaram se eu vou querer saber o sexo dos bebês. Estou louca para saber. Os gêmeos são bivitelinos. Eu queria que fosse um casal. (...) Acho que só com uns cinco meses que dá para saber. Façam suas apostas.

Um beijão,

Kátia


domingo, 7 de fevereiro de 2010

Verão

Ontem fomos, estilo bate-volta, para o Guarujá. Eu, marido, meninas e o primo do interior que, desde o início do ano, mora aqui em São Paulo. Saímos tarde, para variar, e chegamos lá por volta do meio-dia.
kdk_1158
Muuuuuito sol. Calor total. Praia cheia e o mar, quente. Não morno. A água estava quente mesmo.
kdk_1159


kdk_1162
Daí, entre um picolé e outro, passa um menino chorando, desesperado, dizendo que o braço estava queimando, por causa de uma água-viva. Coitado! As crianças ficaram meio assustadas, mas eu insisti para que elas voltassem ao mar, que não havia perigo. Era uma exceção. Voltaram. Mas, ficaram bem no rasinho, deitados, conversando. E, daqui a pouco, vêm os três correndo, e a Camila dizendo que a perna dela estava queimando.


kdk_1167

De fato, estava vermelha, acima e abaixo do joelho, na parte de trás. Ficamos na dúvida se poderia ter sido causado por uma água-viva. Voltamos à cena do crime e eu não vi nada por lá. Depois, apareceram bolinhas por todo o local avermelhado da perna. Perguntamos para o salva-vidas, que diagnosticou queimadura por água-viva. Deduzi que pegou bem de raspão, ou era uma perninha da dita cuja perdida, porque a dor foi light e logo passou. Depois disso, ninguém quis mais voltar ao mar. Só eu e marido fomos. Não dava vontade de sair de tão gostoso que estava. Eu, em todos esses anos que frequento o Guarujá, nunca ouvi falar de água-viva por lá… Mas, procurando na internet, encontrei isso. Fica a dica.

kdk_1169

kdk_1170

Da praia, fomos direto para a piscina. Bem queeeente, também. Mas, sem sinal de água-viva. Passamos o resto do dia por lá.

kdk_1183 kdk_1172

kdk_1190

E eu que achava que a CowParade estava somente em São Paulo ? Shame on me! Bem em frente a nossa casa no Guaru!

kdk_1185 kdk_1188

Resumo do dia:

video

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Volta às Aulas

Ontem as aulas das meninas começaram. Já estão no 6º ano (nossa 5ª série). E, a partir de agora, é obrigatório estudar de manhã. Malas e lancheiras novas, nova etapa, nova unidade da escola, novo horário … As meninas estavam super ansiosas, não conseguiram nem dormir direito na véspera. Colocaram o despertador para 5:30h da manhã (e acordaram !), embora o horário de início das aulas seja às 7:15h. Voltaram super felizes, tagarelas, contando as novidades, falando de quais professores mais gostaram (não são mais ‘tias’ nem ‘tios’), quem ficou na classe de quem, quais atividades já tiveram que fazer... E, rapidamente, chegaram à conclusão que estudar de manhã é muuuito melhor.

video

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Parabéns, marido !

Bem cedinho:


kdk_1119 
À noitinha:


kdk_1142kdk_1145 kdk_1135

kdk_1146

kdk_1125 kdk_1131

  © Blogger template 'Perfection' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP